Empregabilidade de pessoas trans: encontro busca entender os desafios para gerar ações práticas

Empregabilidade de pessoas trans: encontro busca entender os desafios para gerar ações práticas

O GAMES,grupo de debates sobre diversidade nas organizações e inclusão de pessoas LGBTQ+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros e Queers) na sociedade, promoverá no sábado,22 de setembro, o encontro “Por que ainda não contratamos pessoas trans?”. Realizado em parceria com o Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+, com o apoio da Great Place to Work, o evento contará com uma mistura de experiências reais de empregabilidade da população Trans, somado a um olhar honesto sobre os desafios ainda encontrados para sua colocação profissional.

O emprego é uma forma de inserção social fundamental para a sociedade. “Empregar uma pessoa trans é dar oportunidade para um cidadão brasileiro”, afirma Edna Araújo, mulher trans e operadora de caixa do Carrefour, rede de varejo que tem investido na construção de oportunidades para esta população.

Assim como o Carrefour, diversas empresas têm respondido a este desafio. Segundo Reinaldo Bulgareli, Secretário Executivo do Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+, que reúne mais de 55 empresas signatárias do compromisso com os direitos da população LGBTI+, “a mudança de mentalidade de grandes empresas, as mais resistentes, está acontecendo, conforme demonstram as matérias de capa das revistas de negócios. O importante agora é ampliarmos o número de contratações de pessoas trans.”

Além da participação da Edna Araújo e Reinaldo Bulgarelli, o evento conta também com a participação do Chef Thales Alves, homem trans e atual participante do principal reality show de gastronomia do Brasil; Rubi Dellafuente, mulher trans e empreendedora e Bruno Bocchese, homem cisgênero e aliado da temática, atuando na contratação deste público nos bares que é sócio em São Paulo.

O debate da temática vai além da questão de empregabilidade. Segundo Rubi Dellafuente, “esse debate é importante para mostrar a força da mulher trans”. E também é uma pauta de inserção social. “Não estamos falando de uma luta apenas por emprego. Estamos falando sobre a chance de manutenção de vidas. A chance de transformar duas gerações inteiras. Gerações essas que são criadas a partir da vida dessas pessoas e que também vivem ao redor delas” afirma o chef Thales Alves.

O GAMES realizou desde 2015 mais de 25 encontros com diversos temas ligados à diversidade, com foco em compartilhar conteúdo relevante para o empoderamento e formação de lideranças LGBTQ+ no Brasil.

“Eventos como este são essenciais para compartilharmos visões, práticas, ouvirmos as pessoas trans e ampliarmos o número de contratações. É urgente!”, afirma Reinaldo Bulgarelli.

As inscrições podem ser realizadas pelo link: eventuzz.com/trans

 

GAMES – Por que ainda não contratamos pessoas trans?

Dia:22 de setembro
Horário:15h às 18h
Local:Great Place to Work
Endereço:Rua Francisco Leitão, 72 – Pinheiros, São Paulo – Próximo a estação de metro Fradique Coutinho (linha 4 – amarela)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *